Não existe cirurgia milagrosa e dieta mágica. Existe foco, disciplina, perseverança e NUNCA desistir

Weight Loss Center - Your Online Weight Loss Support Group

Dicas & Truques

O emagrecimento nos devolve o prazer de se olhar no espelho, de curtir o vemos refletido nele.
E para valorizar esse momento mágico, vou relatar abaixo algumas dicas encontradas na Net.
Vou falar sobre:

Auto Estima
Cabelos
Unha
Celulite
Flacidez
Ginástica




Auto Estima

Em psicologia, autoestima inclui a avaliação subjetiva que uma pessoa faz de si mesma como sendo intrinsecamente positiva ou negativa em algum grau (Sedikides & Gregg, 2003).
A autoestima envolve tanto crenças autossignificantes (por exemplo, "Eu sou competente/incompetente", "Eu sou benquisto/malquisto") e emoções autossignificantes associadas (por exemplo, triunfo/desespero, orgulho/vergonha). Também encontra expressão no comportamento (por exemplo, assertividade/temeridade, confiança/cautela).

Em acréscimo, a autoestima pode ser construída como uma característica permanente de personalidade (traço de autoestima) ou como uma condição psicológica temporária (estado de autoestima). Finalmente, a autoestima pode ser específica de uma dimensão particular (por exemplo, "Acredito que sou um bom escritor e estou muito orgulhoso disso") ou de extensão global (por exemplo, "Acredito que sou uma boa pessoa, e sinto-me orgulhoso quanto a mim no geral").
F. Potreck-Rose e G. Jacob (2006) propõem uma abordagem psicoterapêutica para baixa autoestima baseada no que elas chamam de "os quatro pilares da autoestima":
1. Autoaceitação: uma postura positiva com relação a si mesmo como pessoa. Inclui elementos como estar satisfeito e de acordo consigo mesmo, respeito a si próprio, ser "um consigo mesmo" e se sentir em casa no próprio corpo;
2. Autoconfiança: uma postura positiva com relação às próprias capacidades e desempenho. Inclui as convicções de saber e conseguir fazer alguma coisa, de fazê-lo bem, de conseguir alcançar alguma coisa, de suportar as dificuldades e de poder prescindir de algo;
3. Competência social: é a experiência de ser capaz de fazer contatos. Inclui saber lidar com outras pessoas, sentir-se capaz de lidar com situações difíceis, ter reações flexíveis, conseguir sentir a ressonância social dos próprios atos, saber regular a distância-proximidade com outras pessoas;
4. Rede social: estar ligado em uma rede de relacionamentos positivos. Inclui uma relação satisfatória com o parceiro e com a família, ter amigos, poder contar com eles e estar à disposição deles, ser importante para outras pessoas.

Os dois primeiros pilares representam a dimensão intrapessoal da autoestima, os dois outros sua dimensão interpessoal. O tratamento consiste em diferentes exercícios que têm por fim capacitar a pessoa a realizar cada um desses passos dos diferentes pilares. Mas antes de se começar o trabalho no primeiro pilar há um trabalho preparatório dedicado à formação do amor-próprio ou cuidado consigo mesmo (al. Selbstzuwendung), que se desenvolve em três passos:
(i) tornar-se atento e consciente das próprias emoções, sentimentos, sensações, necessidades corporais e psíquicas, (
ii) relacionar-se respeitosa e amorosamente consigo mesmo e
(iii) cuidar de si. Os exercícios incluem técnicas de relaxamento, técnicas para lidar com o crítico interno e de se tornar consciente das partes positivas de si, e muitas técnicas de reestruturação cognitiva e de autorreforço, típicas da terapia cognitivo-comportamental.

Dicas para elevar sua auto-estima

O que é auto-estima?
É a opinião e o sentimento que cada pessoa tem por si mesma.
É ser capaz de respeitar, confiar e gostar de si. Você está de bem com seu corpo? Saiba agora se está dentro peso saudável.
Melhor caminho para o autoconhecimento: diálogo interno.
Características da baixa auto-estima:
- insegurança
- inadequação
- perfeccionismo
- dúvidas constantes
- incerto do que se é
- sentimento vago de não ser capaz de realizar nada >> depressão
- não se permite errar
- necessidade de agradar
- aprovação
- reconhecimento
O que diminui a auto-estima?
- críticas e autocríticas
- culpa
- abandono
- rejeição
- carência
- frustração
- vergonha
- inveja
- timidez
- insegurança
- medo
- humilhação
- raiva
- e, principalmente: perdas e dependência (financeira e emocional)
Quando começa a se formar. Na infância. A partir de como as outras pessoas nos tratam. Quando criança pode-se alimentar ou destruir a autoconfiança. Auto-estima baixa geralmente está relacionada a falsos valores. Crença que é necessária aprovação da mãe ou pai.
Para elevar a auto-estima é preciso:
- autoconhecimento
- manter-se em forma física (gostar da imagem refletida no espelho)
- identificar as qualidades e não só os defeitos
- aprender com a experiência passada
- tratar-se com amor e carinho
- ouvir a intuição (o que aumenta a autoconfiança)
- manter diálogo interno
- acreditar que merece ser amado(a) e é especial
- fazer todo dia algo que o deixe feliz. Pode ser coisas simples como dançar, ler, descansar, ouvir música, caminhar.
Resultados da auto-estima elevada
- mais à vontade em oferecer e receber elogios, expressões de afeto
- sentimentos de ansiedade e insegurança diminuem
- harmonia entre o que sente e o que diz
- necessidade de aprovação diminui
- maior flexibilidade aos fatos
- autoconfiança elevada
- amor-próprio aumenta
- satisfação pessoal
- maior desempenho profissional
- relações saudáveis
- paz interior



Cabelos

Cabelos bonitos e saudáveis em 10 dicas
O Hair Stylist Édipo Oliveira ensina como cuidar dos seus cabelos.
Quem nunca se encantou com uma propaganda de shampoo? Um cabelo aparentemente bem cuidado sempre chama a atenção. E é o sonho de muita gente. Atualmente, é crescente o número de empresas, cosméticos e profissionais voltados para os cuidados com o cabelo. Até a procura por curso superior na área de estética tem aumentado. O Brasil está entre os países que mais consomem cosméticos no mundo e um dos líderes mundiais em salão de beleza por metro quadrado. A aparência tem recebido muita relevância no mundo de hoje, e um cabelo bonito tem sido uma das maiores preocupações no cuidado com a aparência.

Por isso, convidamos Édipo Oliveira, um dos Hair Stylist top de Salvador, para dar 10 dicas de como ter cabelos bonitos e saudáveis.
1. Para ter um cabelo bonito é imprescindível cuidar, ter paciência, porque não é da noite para o dia. É preciso investir em bons produtos e acreditar no profissional que está cuidando do seu cabelo.
2. Mudar de shampoo periodicamente, para o cabelo não ficar acostumado é um mito. Cada tipo de cabelo requer um produto específico. Se você tem um cabelo seco, você precisa hidratá-lo. Ele pede um produto próprio para esse tipo de cabelo. Um bom produto, adequado a seu tipo de cabelo, sempre será seu aliado. Um cabelo nunca enjoa de um produto de qualidade.
3. Todo cabelo precisa do trio: shampoo, condicionador e leave-in (creme de pentear). É um erro bastante comum as pessoas quererem pular a fase do condicionador, achando que o finalizador é suficiente. O condicionador, como o próprio nome diz, condiciona os fios a uma hidratação correta, fechando as cutículas abertas pelo detergente responsável pela limpeza, o famoso shampoo. É importante lembrar que o condicionador deve ser totalmente retirado no enxágue.
4. Dentre os tratamentos mais utilizados atualmente, a plástica capilar se destaca como um dos mais adequados, para ter um cabelo saudável e bonito. Isso porque ela funciona como uma escova progressiva sem conter uma química muito forte. É um procedimento realizado com um produto à base de raízes e algas, que tem uma durabilidade de quatro a cinco meses. Essa técnica proporciona brilho e maciez aos cabelos danificados, além de reduzir o volume.
5. Para quem colore o cabelo e quer manter a cor por mais tempo, o segredo é utilizar produtos específicos para cabelos coloridos. Muitas linhas já possuem protetor para os fios segurarem a cor por um período maior. A tinta desbota naturalmete, mas o sol ajuda a acelerar esse processo. Então, sua exposição deve ser evitada.
6. Cabelos loiros devem ter um cuidado redobrado, porque o cabelo, ao ser descolorido, sofre uma agressão muito forte. Por isso, aquelas pessoas que optam pelo loiro devem hidratar o cabelo com um frequência maior e evitar sol, mar e piscina.
7. Quem não sobrevive sem química no cabelo, seja ela um relaxamento, progressiva, tintura, descoloração, deve saber que o cabelo não vai ficar bonito para sempre, a menos que alguns cuidados sejam tomados. Todo cabelo quimicamente tratado requer mais atenção do que os cabelos virgens. Mas, por incrível que pareça, a química agride menos o cabelo do que excesso de banho de mar e piscina, exposição ao sol, uso de secador e chapinha. Então, evitar esse tipo de agressão, além de usar produtos de qualidade e visitar seu cabeleireiro pelo menos uma vez ao mês, para fazer uma hidratação e cortar as pontas, são cuidados fundamentais para quem faz uso de produtos químicos.
8. Usar a prancha diariamente é uma das agressões mais comuns aos cabelos. Por melhor que seja o material que é feita, toda prancha tem uma temperatura muito alta. Quando você seca o cabelo com secador, você está dando carinho a ele. É claro que deve-se tomar cuidado para não ficar muito tempo com o aparelho parado em uma determinada área e manter uma distância entre os fios e o bico do secador de, no mínimo, 2 cm. Já a prancha agride demais o fio, e tem de ser usada no memento certo, para cauterizar. Se você usa um produto que proteje como uma segunda pele o fio do cabelo, a prancha pode, sim, ser utilizada para fixar esse produto. Mas, no dia-a-dia, usar a prancha é desnecessário. O secador aquece e a prancha queima o cabelo.
9. Além da visita ao cabeleireiro, para ter um cabelo bonito e saudável, em casa, você pode fazer uso de uma máscara capilar indicada pelo seu profissional uma vez por semana. E o hábito de lavar o cabelo diariamente pode ser substituído por lavá-lo de dois em dois dias. Isso ajuda a manter a oleosidade natural dos fios.
10. Cuide da alimentação. Comer bem é essencial para manter a beleza dos fios. Leite, ovos e carnes, além de alimentos ricos em vitaminas do complexo B (vegetais folhosos, cereais integrais, peixes e frutos do mar), ajudam a nutrir o couro cabeludo.

Unhas

Para muitas pessoas  ter as unhas lindas  é extremamente difícil. As unhas são feitas de queratina (dura), como em cascos de animais e chifres. As unhas ajudam a proteger os dedos e fazer algumas coisinhas básicas da vida, como se coçar, arranhar, por exemplo. Cuidar das unhas é muito importante!
Confira as 10 dicas para ter unhas saudáveis:
1. Não compartilhe alicate e lixa de unha. Diversos tipos de fungos (micoses) podem ser transmitidos por meio do uso desses instrumentos de unha. Os melhores salões usam lixas descartáveis e esterilizam alicates. O mais recomendado é que cada um leve seu próprio alicate.
2. Hidrate as unhas. Unhas ressecadas podem se lascar, quebrar e se tornar mais frágeis. Existem vários creminhos no mercado que ajudam. A hidratação pode ser feita de dentro para fora com a ingestão de água.
3. Não use calçados apertados e nem pontudos demais. Pressionar as unhas e pode provocar a temida unha encravada ou, então, o crescimento irregular.
4. Cuidado com produtos de limpeza. O ideal é usar luvas ao entrar em contato com produtos de limpeza. Algumas substâncias podem danificar as unhas, atrapalhando o crescimento, a aparência e, inclusive, tornando-as mais quebradiças.
5. Coloque o sapato em local arejado e não use a mesma meia. Os pés suam no decorrer do dia. Essa umidade pode ser um ambiente propício para fungos – inimigos das unhas.
6. Troque a acetona pelo removedor de esmaltes. A acetona se aplicada com frequência pode ressecar as unhas.
7. Corte as unhas dos pés com o formato reto. Isso ajuda a evitar unhas encravadas.
8. Use meias 100% algodão. São as melhores para absorver a umidade e, consequentemente, evitar os fungos.
9. Não negligencie um problema. Se apareceu qualquer coisinha em sua unha e não sumiu com o passar do tempo, procure um dermatologista. Os problemas mais graves da unha decorrem da negligência, que pode levar à perda das unhas, irregularidades, manchas, etc. Não tem site e nem amiga que vai falar qual é, de fato, o problema. Somente um dermatologista.
10. Tome biotina para unhas quebradiças. Pesquisadores descobriram que a biotina fortalece as unhas. Pessoas que tomaram 2,5 mg de biotina durante cerca de 5 meses apresentaram unhas mais fortes, segundo a RD. É importante ressaltar que deve-se procurar um especialista (dermatologista) para diagnosticar a real necessidade da ingestão de biotina, bem como a quantidade adequada.



Celulite
Quatro causas da celulite e a melhor forma de tratar os furinhos
​​
Acredite, é possível minimizar a celulite até o verão! Siga as recomendações de especialistas no assunto, invista em bons cremes e prepare-se para ficar linda de .
Celulite é um problema que atinge a maioria das mulheres - cerca de 85% delas convivem com esses furinhos chatos. Mas existe uma maneira prática de combater esse incômodo: os cremes. Outra solução, segundo Gabriela Casabona, dermatologista do Hospital Samaritano, é analisar os motivos que causam a celulite. Confira as dicas e tome uma atitude já!
Você tem celulite por razões ...
Genéticas: Observe a família. Se sua mãe ou sua avó têm celulite, suas chances de ter também são grandes.
Hormonais: Tomar anticoncepcional ou fazer reposição hormonal com estrogênio e progesterona piora a retenção de líquidos, provocando o inchaço. Se puder, procure outros tipos de tratamento.
De má circulação: O sangue deixa as toxinas e gorduras do corpo presas às células. Evite ficar na mesma posição por muito tempo.
De má alimentação e falta de exercícios: O sedentarismo faz com que a gordura localizada se acumule e a celulite apareça. Mexa-se!

Qual é o grau da sua?

Grau 1: Você só vê se apertar a pele.
Grau 2: Tem poucos furinhos.
Grau 3: A celulite é mais visível e mais profunda.
Grau 4: Muita celulite à mostra. Às vezes, a pele dói ou aparecem caroços.

Trate os furinhos já!

Primeiro, descubra o motivo pelo qual você tem celulite. Se for um fator genético, não tem jeito. Porém, você pode controlar a alimentação, fazer exercícios físicos regulares e aplicar cremes anticelulite duas vezes ao dia. A especialista Gabriela Casabona garante que, ao seguir todas essas recomendações, é possível notar uma melhora em até três meses. Dá tempo de ficar bonita até o verão!
O jeito certo de passar cremes anticelulite
1. Antes de aplicar o creme, massageie o local com uma escova de banho grande de cerdas macias fazendo movimentos circulares.
2. Passe o creme na região com celulite e espalhe bem.
3. Com as mãos, faça movimentos firmes de baixo para cima. Isso deixa a região quente e ajuda na absorção do produto.
4. Repita a aplicação duas vezes ao dia. Você vai ver que dá resultado!



Flacidez
Para conquistar um visual realmente incrível, às vezes não basta fazer dieta e malhar direitinho – é preciso combater os efeitos da gravidade na pele. Esse é o seu problema? Então aposte nos tratamentos estéticos. Selecionamos cinco técnicas para você
Quando o objetivo é deixar a pele mais firme de um jeito rápido e eficiente, os tratamentos estéticos podem dar aquela força. Embora tenham nomes diversos, eles agem de forma parecida: estimulam a produção de colágeno, uma das fibras que dá sustentação ao tecido cutâneo. 

Vale lembrar que flacidez de pele e de músculo são diferentes: a primeira é caracterizada por uma frouxidão no tecido e surge por vários motivos, como excesso de sol, gravidez, efeito sanfona e o próprio envelhecimento natural, que geralmente começa após os 30 anos. Já a do músculo surge principalmente pela falta de atividade física, além da passagem do tempo. “Os dois tipos podem ocorrer juntos ou separados”, explica Jardis Volpe, dermatologista de São Paulo. Antes de iniciar um tratamento, é importante fazer uma avaliação médica para checar qual técnica é mais indicada para o seu caso. Confira, a seguir,cinco boas opções.
 
1. RADIOFREQUÊNCIA - Top de linha
Equipamento de radiofrequência de última geração que tem tecnologia tripolar.
Como atua: no corpo, são utilizadas duas ponteiras (uma grande e uma média) que aquecem tanto a superfície quanto as camadas mais profundas da pele. O calor estimula a produção de colágeno, aumentando a firmeza, além de melhorar o aspecto da celulite.
Onde usar: bumbum, joelhos, braços, abdômen e coxas. “O Apollo funciona em todos os graus de flacidez”, diz Paula Mônaco, fisioterapeuta do Espaço N.O., em São Paulo.
Número de sessões: em média, são indicadas oito sessões, uma vez por semana. O resultado aparece após a quarta. Cada uma delas dura 30 minutos. Quando terminar, é preciso fazer uma sessão por mês para manter o resultado.
Contraindicação: uso de marca-passo ou prótese metálica e gravidez.
Preço: cerca de 450 reais por área.

2. ACCENT XL COM PONTEIRA UNILARGE - Tecnologia renovada​​​​
Aparelho que une duas tecnologias: radiofrequência e ultrassom. Além de cobrir uma área maior, a nova ponteira concentra mais energia, o que acaba potencializando o resultado.
​​ 
Como atua:  “Ele aquece a pele, ativando a produção de colágeno e compactando a camada de gordura”, conta Jardis Volpe. Também acelera o metabolismo e faz uma drenagem linfática, o que ajuda a combater a retenção de líquidos.
Onde usar: em todas as áreas do corpo, inclusive mãos, panturrilhas e colo. Número de sessões: são necessárias de seis a dez, feitas quinzenalmente. Cada uma dura 20 minutos. É importante fazer uma sessão a cada três meses.
Contraindicação: doenças do fígado, problemas de coagulação sanguínea, gravidez, uso de prótese metálica ou marca-passo.
Preço: aproximadamente 400 reais por área tratada.
3. THERMACOOL - Já virou clássico​​​​
Aparelho de radiofrequência.
Como atua: a sessão começa com um resfriamento superficial. Em seguida, a radiofrequência aquece as camadas mais profundas da pele, ativando a produção de colágeno. “O tratamento tem uma ação continuada: mesmo após seis meses do término, o colágeno continua sendo ativado”, diz Flávia Martelli, dermatologista de São Paulo. “O aparelho tem uma ponteira vibratória que diminui o desconforto e uniformiza a distribuição do calor”, conta Roberta Bibas, dermatologista do Rio de Janeiro.
Onde usar: a ponteira de 16 centímetros quadrados permite o tratamento em áreas maiores como abdômen, coxas e braços.
Número de sessões: uma – o resultado surge após dois meses. Se preciso, pode ser reaplicado seis meses depois. Contraindicação: gravidez, uso de prótese metálica ou marca-passo.
Preço: cerca de 6 mil reais por área.
4. Near Infra Red (NIR) - Novidade das boas​​
Equipamento de infravermelho fracionado.
Como atua: o tratamento se concentra na superfície da pele, por isso é mais indicado para as magras, que têm flacidez cutânea sem gordura localizada. “A luz retrai a pele e estimula a fabricação de elastina e de colágeno”, explica Jardis Volpe. A técnica não causa desconfortos.
Onde usar: as áreas que apresentam melhores resultados são braços, bumbum, abdômen e coxas. Número de sessões: de quatro a seis, realizadas quinzenal ou mensalmente. Depois disso, é preciso submeter-se a uma sessão a cada três meses como manutenção. O resultado é visível após a quarta sessão, cada uma tem duração de 30 minutos.
Contraindicação: gravidez, uso de prótese metálica ou marca-passo.
Preço: custa cerca de 500 reais por área tratada.
5. POWER SHAPE - Múltiplas funções
Combina três tecnologias no mesmo aparelho: laser, sucção a vácuo e radiofrequência.
Como atua: a radiofrequência e a sucção a vácuo preparam a pele para o laser, que rompe as células de gordura. As tecnologias associadas estimulam a produção de colágeno, melhorando a firmeza e a qualidade da pele, além de tratar a celulite. Onde usar: braços, parte interna das coxas, panturrilhas e abdômen.
Número de sessões: oito, em média. Cada uma dura de 20 a 40 minutos. Os resultados começam a aparecer após a quarta aplicação.
Contraindicação: gravidez, uso de próteses de silicone, marcapasso cardíaco, trombose e tumores.
Preço: varia entre 300 e 600 reais por área tratada



Ginástica

O exercício físico é de extrema importância para todos indivíduos para manutenção ou promoção de saúde, ou seja, aquele indivíduo que goza de plena saúde deve praticar exercícios físicos para que, no futuro, tenha menores probabilidades de que esses apareçam. E para quem já apresenta algum problema de saúde, pode achar na prática de exercícios físicos uma maneira de conviver com a doença com melhor qualidade de vida. Portanto, o indivíduo que se apresenta com obesidade e se submete a uma cirurgia bariátrica pode buscar um emagrecimento mais saudável se no pós-operatório praticar exercícios físicos.
Um programa de exercícios para ser completo deve ter:
*Trabalho aeróbio (caminhadas, pedalagem, hidroginástica…)
*Trabalho de força (musculação)

*Trabalho de flexibilidade (alongamentos).
Este tipo de programa para pacientes no pós operatório vai trazer benefícios, como:
1. Redução da Gordura Corporal-devido ao aumento do gasto energético e da conseqüente queima de calorias, ocorre uma maior diminuição das reservas de gordura corporal;
2. Diminuição da Perda de Massa Muscular-efeito esse de grande utilidade nos programas de emagrecimento, pois nesse processo, quando a perda de peso é muito drástica, pode haver uma diminuição da massa muscular;
3. Manutenção e Aumento do Metabolismo-decorrente do aumento de massa muscular, pois a mesma é responsável pela maior parte do metabolismo orgânico;
4. Minimização da Ansiedade e da Depressão- indivíduos com tendência a ansiedade e depressão são beneficiados pela liberação de substâncias calmantes e relaxantes durante os exercícios. As endorfinas, aumentadas no organismo, ajudam na diminuição da hiperatividade.
5. Controle da Pressão Sanguínea-com o aumento da circulação e da quantidade de vasos sangüíneos, os exercícios físicos ajudam tanto no controle de pressão alta como baixa.Com um acompanhamento médico correto, exercícios físicos de baixa a moderada intensidade podem facilitar a manutenção de uma boa pressão arterial.
6. Melhoria da Função Cardiorespiratória-o fortalecimento do coração e pulmão através do exercício físico é de extrema importância, pois o indivíduo obeso geralmente tem a função desses órgãos prejudicada.
Entre outros benefícios, esses são comuns a todos os indivíduos, sejam eles operados ou não.A partir desse momento(pós operatório), precisa existir uma conscientização de que os hábitos alimentares vão mudar e, junto disso, deve haver mudança de ESTILO DE VIDA, no qual está incluída a prática de exercícios físicos, e isto é para o resto da vida, pois se o indivíduo voltar aos hábitos anteriores, a cirurgia pode não ter sucesso.
Postar um comentário

Receba as postagens por e-mail