Não existe cirurgia milagrosa e dieta mágica. Existe foco, disciplina, perseverança e NUNCA desistir

Weight Loss Center - Your Online Weight Loss Support Group

domingo, 19 de maio de 2013

- Equipe Multidisciplinar ?


Escreverei o roteiro, levando em consideração a minha experiência com o meu plano de saúde, que no caso, é a Amil.

Quando decidimos nos submeter a cirurgia bariátrica de redução do estômago, devemos passar não somente pelo cirurgião, mas também por uma equipe multidisciplinar, composta de: Endocrinologista, Clínico Geral, Nutricionista, Psicóloga e Psiquiatra. E só depois da alta de todos eles, é que o cirurgião pedira autorização ao plano e marcara a cirurgia.

Mas, por que?

Clique aqui


Acho que essa dúvida sempre bate quando descobrimos que antes da cirurgia, devemos percorrer, as vezes, um  longo caminho até a tão sonhada hora de marcar a cirurgia.

O tratamento da obesidade baseia-se na reeducação nutricional,física e psicológica. Essa reeducação deve ter um  de uma equipe multidisciplinar e deve ser mantida por toda a vida do ex-obeso.

Bom, vejamos a seguir o processo que seguimos e o motivo de cada um deles.


Endocrinologista – Fazer uma avaliação em toda parte endocrinológica, verificando se não há um outro motivo para a engorda, ou seja, hipotireoidismo, problemas hormonais ou outros. Ele verifica também, se já tentamos outros métodos para emagrecer, como dietas, e até mesmo remédios. Bom, depois de tudo verificado e estando tudo ok, eles fazem o cálculo do IMC, Índice de Massa Corporal, e se estiver a cima de 40, encaminham para o plano de saúde a indicação de cirurgia bariátrica. Caso o IMC esteja entre 35 e 39, só terá o mesmo encaminhamento se for detectado outras doenças em decorrência da obesidade, como por exemplo hipertensão, diabetes, problemas cardiovasculares e/ou articulares (esse é o meu caso), entre outros.

Perícia – Depois de mais ou menos 1 mês do encaminhamento feito pelo endócrino, o plano marcou uma consulta com um outro médico para fazer a perícia, ou seja, confirmar a necessidade da cirurgia. Essa fez um monte de perguntas, constante em um formulário. Nada muito diferente das perguntas da endócrino, mas enfim , coisas de plano de saúde.

Cirurgião – Esclarecerá os fatores relacionados ao pré e pós operatório:   métodos cirúrgicos, riscos e complicações, benefícios esperados, exames e seguimentos requeridos em longo prazo, consequências emocionais, sociais e físicas e responsabilidades esperadas. No final da consulta faz o encaminhamento para o Clínico Geral, Nutricionista e Psicólogo.

Clínico Geral – Esse passa uma série de exames que nos  vasculham dos pés a cabeça. Só para vocês terem uma noção, vou passar a  relação a seguir:
1. Exames de sangue: Hemograma, Coagulograma, Uréia, Creatinina, Glicemia de Jejum, Insulinemia, Proteínas totais, Albumina, Ferro sérico, Ferritina, Vitamina B12, Ácido Fólico, Colesterol total e frações, Triglicérides,   TGO (AST), TGP (ALT), Fosfatase Alcalina, GGT, Bilirrubinas total e frações, Lipidograma, TSH, T3, T4, Sorologia para Hepatite C, Sorologia para HIV, AgHBs, Ácido Úrico, Prova de Função Hepática.
2. Exames de Urina: EAS e Urinocultura
3. Exames de Fezes: MIF e Parasitológico
5. Ultrassonografia de Abdomem total
6. Eco Doppler venoso Profundo Membros Inferiores
7. Teste ergométrico
8. Rx de tórax PA e Perfil
9. Eletrocardiograma
10. Ecocardiograma
11. Prova de função pulmonar
12. Laudo da Mastigação (Dentista) esse é para levar a nutricionista.
Depois de feito todos os exames, levar os resultados, e caso haja algum problema, o Clínico corrigirá com medicamentos ou dietas, e só depois de esta apta, ele dará o laudo da alta.

Nutricionista – Analisa o exame de sangue para avaliar as proteínas e outros elementos. Também precisa do laudo do dentista de mastigação. Faz um questionário sobre nossa rotina alimentar. Fala das mudanças que ocorrerá, da necessidade da reeducação alimentar. Fala sobre a dieta e reposição nutricional que ocorrerá por toda vida. No meu caso, recebi alta de primeira, mas as vezes é preciso ir mais vezes.

Psicóloga – Todos os candidatos a cirurgia bariátrica, a gastroplastia, deve passar por uma avaliação psicológica.
Neste caso o psicólogo avaliará se o candidato está em condições emocional para a realização da cirurgia. 
Caso seja detectado a presença de alguma psicopatogia grave, tendência a distúrbios psicológicos e dificuldades intelectuais que dificultem a compreensão do processo, o candidato não receberá a alta do psicólogo.
O obeso normalmente sofre psicologicamente em consequência do preconceito social e da baixa autoestima. Com isso apresenta depressão, ansiedade, transtornos alimentares e de personalidade.
Por incrível que pareça na realização do maior sonho do obeso, que é o emagrecimento, ele se depara com um novo obstáculo que é aprender a pensar como magro e a se adaptar a não usar mais a sua válvula de escape, a comida, que antes era consumida de forma indisciplinada.  As mudanças são muitas e acontece de forma muito rápida e significativa. O psicólogo é um auxiliador neste processo, ajudando na reorganização emocional e psicológica, na sua privação de alimentos, no seu autoconhecimento, facilitando na adaptação a sua nova realidade, estimulando na manutenção do peso ideal alcançado. Sem a ajuda psicológica, a tendência do obeso é de transferir a compulsão por comida por drogas, bebidas, compras ou sexo, entre outros.


Psiquiátra – Ele é acionado caso o tratamento somente com o psicólogo não for suficiente e haja necessidade de intervenção medicamental.







Postar um comentário

Receba as postagens por e-mail